A felicidade explicada por uma adolescente no Estado Novo

     Vasculhando nos pequenos tesouros que fui encontrando ao longo dos tempos, encontro enumeras surpresas, sendo esta uma das maiores.

     Este é um texto que a minha mãe escreveu ainda em adolescente. Surpreende-me o sentimento de quase resignação à felicidade fora da abundância e a aceitação da felicidade apenas momentaneamente alcançável em harmonia com os outros. Esses outros são todos os outros que connosco se cruzam, em especial os que amamos e com quem nos preocupamos. Sei quem esta menina é, vejo-a ainda hoje, porque sempre com ela observei a maior manifestação de amor pela preocupação, somos importantes e amados aos olhos um do outros porque nos preocupamos e fazemos parte um do outro.

     Isto inspira-me além das palavras… Vejamos no que resulta, em breve.

mãe 001-001

mãe 001

GJ

Meu Antinoo

Partindo do longo e trágico poema Antinoo de Pessoa, e de uma maré de sentimentos dicotómicos de paixão intensa, vertigem e excessivo zelo, face ao opressor calor que se fez sentir, busquei a chuva que caía nas margens do Nilo, de onde pescaram o corpo de Antinoo, a frigidez do seu corpo de alabastro, o calor frustrado de Adriano que amava o corpo do amante morto em violações consecutivas, incapazes de ressurreição. A divindade morta mantinha a glória, vibrando nos braços do rei, afogado e remando ao encontro da próxima paragem. O rio Nilo sujou-o. A vergonha sujou-o. Apenas o sacrifício o honrou.

meu antinoo

Beautiful        was             my       love         , yet         melancholy.
He        had        that       art,      that    makes     love    captive   wholly,
Of         being         slowly          sad          among       lust’s    rages.

Antinoo, Pessoa.

GJ

A minha colaboração ao ilustrar o nobre projecto da Dianoia – Integra Saberes

Foi há já algum tempo que me procuraram para desenhar um rascunho de três personagens, das quais apenas tinha a descrição atitudinal, e dar forma a uma rapariga muito vivaça e que adora ler, a um rapazinho muito curioso, alegre e sonhador, e ainda a um gato sempre pronto para ir à aventura com os dois amigos. Eles nasceram no dia em que levei o desenho completo daquilo que eram estas personagens na minha cabeça. Todos concordámos que aquela era a verdade destes personagens.

Os desafios que se seguiram foram desenhá-los em acção e com vida, diverti-me imenso com todo o processo, permitindo-me estender-me além do que naturalmente faço em desenho e imagem. Esta foi uma óptima oportunidade de desenhar com leveza e contar histórias, de experimentar alguma BD e ilustração infantil, à mistura com a leitura de clássicos e outras obras de tão grande valor.

Todos os trabalhos de ilustração podem ser encontrados no blog da Dianoia – Integra Saberes (http://dianoiaintegrasaberes.blogspot.pt/) e na página (https://www.facebook.com/dianoiaintegrasaberes?fref=ts). Este é um dos meus trabalhos favoritos:

DIANOIA - INTEGRA SABERES

GJ

Colecção “Alienatio”

Esta é uma colecção de desenho digital ao qual dei o nome “Alienatio”. É uma interpretação da visão concreta do mundo dentro de uma bolha que repele o que é do mundo. É a aceitação das coisas palpáveis e explicadas pela existência física inundada pelas coisas sem explicação, porque apenas vivas interiormente. Da confusão à apatia, do sensual ao macabro e o cruzamento da morte interior com a exuberância de ser consciente.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

GJ